“A Garota dos Olhos Castanhos”

A garota a dos sonhos grandes, dos olhos castanhos, dos cabelos negros, da esperança interminável, da grande força de vontade, do coração enorme
A garota dos olhos castanhos do sorriso sincero; dos sonhos impossíveis; da insegurança constante; se envergonha de tudo; se sente sozinha; e que nunca desiste. A garota que precisa ser protegida; que chora por tudo; que morre de medo mas, que ama a vida; que fica feliz com um abraço; que sonha demais; que pensa demais; que escolhe demais; que complica demais mas, que deseja apenas ser FELIZ..
A garota dos olhos castanhos que é apaixonada por boa música, viciada em livros, amante da leitura, e se expressa através das palavras
.


Diziam eles que aquela garota de cabelos negros foi desonesta consigo mesma, em seus olhos castanhos, refletia-se a inocência, a sensibilidade. Seu jeito sutil de ser era como uma flor que brota em pedras, expressava as mais diversas estranhezas por ser rara e brilhante como crianças risonhas ao brincar sem se preocupar com o passar do tempo. Eles almejavam tanto princípios, no entanto não viam que ela foi o alfa de tudo, sozinhos são eles agora que vagam sem ter o culto, o belo, a calmaria dos gritos silenciosos que ouvia-se dentro de si, mas…como ser alguém sendo que esse alguém não é ninguém?!
Perguntou ela, que se foi e não mais voltou..

Depois de tantos desamores ela aprendeu a caminhar sozinha, sua própria companhia era o que bastava.
Depois de uma longa semana no trabalho, de dias conturbados lá estava ela em um sábado qualquer usando seu melhor vestido e seu confortável all star amarelo! Não era tão vaidosa como as outras mulheres que conhecia, tudo que sabia sobre beleza era sempre o básico, suas unhas sempre estavam por fazer, e quase sempre os cabelos estavam bagunçados
.


Era aos sábados ou por vezes alguns domingos que ela sentia a liberdade de poder ser quem ela quisesse. Então lá estava a garota dos olhos castanhos a caminho daquela cafeteria favorita da cidade, livre e bem acompanhada, como de costume ela vai até o balcão e pede seu café favorito com xarope de baunilha e um pouco de chantilly e pra combinar um croissant, então ela senta na mesma mesa de sempre porque ali ela pode fazer o que faz de melhor “observar”, abre seu livro e de vez ou outra ela para e começa a observar o barulho nas mesas em volta, sabe que é errado ouvir as conversas alheias mas, eles não a conheciam então que mal tinha naquilo.. Ela precisava de histórias para escrever e assim ela passava boa parte do tempo, talvez algumas horas! A dona no café não se importava, acho que no fundo ela sabia do seu segredo e talvez a admirasse por isso e até lhe servia mais café.


A garota dos olhos castanhos, sorrindo com coisas que ouvia e aprofundando o seu olhar para alguns detalhes que ninguém ali seria capaz de notar, aquele olhar profundo que diziam mais do que mil palavras, por vezes ela se perguntava se um dia seria ela a fazer parte daquele cenário, se estaria compartilhando ali alguma história, um momento, sorrisos, abraços, beijos e tudo que gostaria de viver e quando esses pensamentos persistiam ela sabia que já era hora, dava o seu último gole no café já frio e fechava seu livro com a promessa que terminaria outro capítulo no dia seguinte e assim se despedia daquele lugar.
Sábado a noite para muitos outros era diversão, alegria, encontros, festas, bebidas mas, para ela não.. até tinha amigos que sempre pegavam no seu pé para que ela saísse de casa e se divertisse mas, não ela só queria se sentir segura e confortável na companhia do seu bichinho, a bola de pelos brancos.. mais conhecido como “Fred” e se Fred falasse ele diria, “Garota saia um pouco de casa, é sábado ” mas, ela preferia ficar no seu sofá em frente a TV assistindo algum filme clichê com uma taça de um vinho barato que era como se fosse o melhor vinho!! Até adormecer sob efeito do álcool.. assim era sua vida!


Costumava dizer que sua vida era como os filmes antigos em preto e branco, pelo menos era assim que enxergava . Foi então que ela o conheceu, em um dia 27 de maio qualquer uma simples conversa.. ele a elogiou de um jeito diferente foi algo como “Suas fotos são como poesias”. Para ela aquilo foi diferente dos comentários pevertidos que tanto ouvia e sabe.. ela gostou do que ouviu e sorriu pra si mesma. Ele perguntou se podia chama-la no dia seguinte e ela concordou que sim e lá estavam eles, conversando dia após dia, compartilhando histórias, sorrisos, conversando sobre qualquer assunto e pouco a pouco sendo mais íntimos.
O sorriso passou a ser frequente, chegou a pensar que seus sábados poderiam mudar, fez planos.. será que logo seriam eles naquela mesa do café? compartilhando histórias em meio a risos e olhares apaixonados? Era o que mais queria e se viu apaixonada depois de tanto tempo, sentiu medo claro e com razão ela teve as piores experiências mas, de uma coisa eu sei ela só acreditava no amor ainda, pela forma como amava ás pessoas, como cuidava e se importava, não apenas as pessoas mas, tudo aquilo que ela achava belo e valioso, desde ás coisas ma
is simples.


Dos amores que viveu foram eles que a levaram até ás alturas e depois a empurraram do penhasco, o estrago foi terrível e nem palavras poderiam descrever as feridas enormes que ficaram, ela se levantou.. mancando, os passos não eram tão firmes no começo mas, minha amada garota dos olhos castanhos se salvou, as feridas foram cicatrizando e lá estava ela caminhando outra vez firme e até me atrevo a dizer que parecia feliz! Se eu pudesse alerta-la do que estava por vir eu diria ” Por favor minha amada, não faça isso!”

Daquele dia em diante sua vida passou do preto e branco para um filme retrô cheio de cores e de vida! Era nítido como estava feliz e como a felicidade lhe caia bem, comos aqueles olhos brilhavam, ele foi capaz de colorir cada cenário da vida dela, trouxe esperança para o seu coração triste. Eu o ouvi dizendo que casaria com ela de olhos fechados, independente de qualquer coisa e dizia aquilo com certeza, ele sabia que falar sobre aquele assunto com ela a deixava um tanto insegura, ele sabia das suas histórias, das suas feridas mas, dizia com convicção e certeza absoluta que jamais iria decepciona-la, dizia “Eu cumpro minhas promessas”, “logo me verá de joelhos á sua frente”, eu a vi sorrindo e acreditando, confiando em cada palavra, aquilo parecia música para os seus ouvidos mas, sabia que no seu interior, escondido ali estava a insegurança, talvez ela precisaria ter que arriscar, sentia que precisava dar mais uma chance pra viver o que sempre sonhou.


Talvez ela tenha esquecido que a vida e principalmente a sua vida nunca tinha sido um mar de rosas, ela se esqueceu por um momento do que um ser humano cruel é capaz de fazer, que a vida nunca foi um conto de fadas e nem como nos filmes clichês que costumava assistir, a realidade estava ali esperando ela abrir os seus olhos e enchergar a verdade. Me desculpe, eu até gostaria mesmo de alterar a história e dizer que a garota dos olhos castanhos encontrou o amor que tanto procurava e foi feliz mas, o fim dessa história é triste e cruel. Com o passar dos dias o amor que ele dizia sentir, foi se tornando amargo, ás palavras e ás juras de amor se esvairam e o silêncio se fez presente, aquela presença alegre, apaixonada e agradável foi dando lugar para um vazio, uma partida, ele já não era mais o homem amável que ela conheceu, era calado, distante e frio… dali em diante ela já previa o que estava prestes a acontecer.

Nossa amada garota sonhadora, dos olhos castanhos se viu a beira de outro penhasco, dançou novamente até as alturas e lá estava ela outra vez sem saída, seu olhar implorava por misericórdia, por socorro. Antes de empurra-la precisaria primeiro fazer com que ela se sentisse culpada, é claro não queria ser responsável por outra queda, então sem nenhuma sensibilidade assim ele fez, colocou á prova o que ela tinha de mais valioso, seu caráter, sua honestidade e o compromisso que tinha com a verdade. Ele a colocou em um lugar que ela nunca esteve, de uma pessoa perturbada, confusa, desonesta, que não fosse capaz de ser sincera e transparente e usou de uma situação para culpa-la por algo que ela jamais faria. Ela achava que o conhecia, que não seria capaz de tamanha crueldade e por Deus ela achava que ele também a enchergava de verdade.
Eu o ouvi dizendo á ela ” Talvez eu seja como os outros e hoje eu entendo eles” aquilo foi o fim, como se tivesse cravado a faca em seu coração antes de empurra-la e então, assim fez, pude vê-la desmoronando outra vez, com lágrimas nos seus olhos carregados de dor e quando eu a vi tive a impressão de que dessa vez a queda tinha sido um pouco pior, ela não levantou.. continuou caída, os olhos castanhos que tanto brilhava agora estavam sombrios, vi a escuridão dentro dela.. aquele mundo de cores se tornou em um cenário preto e branco novamente. A solidão sempre lhe caiu bem e ela mesma apreciava, só que dessa vez aquela solidão não era mesma e não me parecia certo, então conclui que minha doce e amada garota dos olhos castanhos não poderia mais caminhar sozinha, dessa vez ela precisaria de ajuda para se levantar. Como queria poder ajuda-la mas ela sou eu… e talvez seja você também que tem sido vítima de pessoas tão cruéis, insensíveis e sem noção nenhuma do que é ter responsabilidade afetiva, que desconhecem a verdade sobre o amor e sobre a honestidade.


Essa história pode ser a minha e poder ser a sua, de todo aquele que escolheu ser amor mesmo em mundo cruel, que escolheu confiar mesmo sabendo do risco que isso tem, que escolheu ser bom, honesto e sincero mesmo que isso signifique que você acabará sempre sozinho. Nós sabemos o risco que isso tem mas, não é só uma escolha isso faz parte de quem somos e a parte mais cruel é como sempre isso termina, um coração partido, uma confiança traída, uma decepção é só o peso que carregamos por sermos bons com quem não merece nenhum tipo de bondade.

Como diz Bauman, “vivemos tempos líquidos, nada é feito para durar, tão pouco sólido,” o que reafirma a idéia ideia de que as pessoas hoje em dia já não se tem têm mais afinidade, laços de amizades, o mundo se tornou um lugar sombrio e cruel. E sim quanto mais verdadeiro e honesto você for mais sozinho você será ! A nossa verdade e sinceridade afastam as pessoas, somos descartáveis e isso é uma verdade que nos machuca mas, é a verdade. Eu espero que a Garota dos olhos castanhos encontre bons amigos que a tirem daquele lugar sombrio, que ela encontre á luz mesmo em meio a escuridão e também encontre á paz que tanto procura, espero que ela encontre essa paz em si mesma e continue caminhando, que seus olhos voltem a brilhar outra vez..


Assim como também espero que você se cure do estrago que fizeram em você, que você se levante das quedas e que seu mundo volte a ter cor novamente!

Publicidade